segunda-feira, 27 de abril de 2009

how near
how far

6 comentários:

Tati Plens disse...

você entendeu elas como eu. :)
perguntei pra paty se ela tinha gostado das fotos, ela disse que minhas fotos sempre expressam vida e essas eram muito tristes, e por isso ela não tinha gostado.
Daí passei ontem a noite pensando e descobri porque sairam tão diferentes e porque gosto tanto delas.. Porque são cruas. É a realidade cru, sem o quadro bonito que eu costumo fazer... e acho que é o que eu quero no momento.

Que pena que eu pareço tão mais clara escrita do que pessoalmente...

Daniel M Miranda disse...

é (seja lá prá quem for)

Lívia disse...

Bem, saudades.
E (ainda) uma admiração vagamente parecida com raiva.

Marco Aurélio disse...

Poeminha pílula. Poeminha pílula
(imagine o JB falando)

Túlio disse...

how fear
how nar(row)

liane disse...

so far
so near